QUATRO CONDIÇÕES PARA QUE A APRENDIZAGEM OCORRA!

A aprendizagem é um tema em bastante discussão, no âmbito educacional principalmente, pois sem aprendizagem não faz sentido uma escola, um professor, um lugar para o ensino. O próprio ensino só ocorre quando há aprendizagem. É pensando nisso que esse pequeno resumo discorre sobre quatro condições essenciais para que a aprendizagem ocorra. Esse texto está baseado no capitulo 1 do livro Psicologia e Educação: O significado de aprender. Organizado por Jorge La Rosa (2003)
CONDIÇÕES FÍSICAS
A primeira condição para que a aprendizagem ocorra é a condição física, a mesma passa por uma fase chamada maturação. É necessário se ter maturação para realizar determinada aprendizagem, embora o termo maturação seja usado aqui para descrever o desenvolvimento físico, ele também se refere ao desenvolvimento emocional e psicológico. E como cada indivíduo amadurece ao seu tempo, e ao seu ritmo de desenvolvimento, é impossível impor algumas aprendizagens que estão para além de sua maturação. Isso poria em cheque até mesmo a questão da seriação. Como nivelar alunos por idade e série se a maturação de tais indivíduos independe da idade que eles tem?
Algo relevante na questão física é que a aprendizagem também passa pelos órgãos dos sentidos, assim desenvolver tais sentidos torna-se algo essencial no caminho para a aprendizagem.
Neste contexto a seguinte citação destaca:
Condições de funcionamento do organismo em geral são bastante importantes nos episódios de aprendizagem, tendo em vista que condições disfuncionais podem influir negativamente ou até bloquear as aprendizagens, incluindo doenças, estresse, más condições físicas e até mesmo o uso de substancias químicas que alteram o nível de consciência, percepção ou pensamentos.” (p.33)
CONDIÇÕES PSICOLÓGICAS
Motivação é a palavra que define essa condição, o estudante precisa se sentir motivado a buscar alcançar determinados resultados. Cabe ao professor elaborar atividades e estrategias que motivem o estudante a alcançar determinado fim. Liane Zanela afirma que existem dois tipos de motivação a Intrínseca e a extrínseca, seda a primeira aquela liga a motivações pessoais como: quero aprender sobre algo porque gosto do assunto. A extrínseca é motivada por externos, como: quero aprender algo para mostrar para meus colegas. Ambas são comuns a vida do ser humanos.
É importante aqui dizer que definir metas longas podem causar o desestimulo, enquanto metas mais curtas de se alcançar podem motivar mais os alunos no processo de ensino. Ainda dentro do contexto emocional entra as condições do sistema nervoso, suas vivencias e etc.
CONDIÇÕES AMBIENTAIS
Estas referem a estrutura física da sala de aula, condições de iluminação, lugar arejado e mais aconchegante torna a aprendizagem mais propicia.
CONDIÇÕES SOCIAIS
As condições sociais ao qual destacamos neste tópico pode ser substituido muito bem por condições de cooperação, distanciado-se um pouco das condições de competição pessoa x pessoa, a competição pode sim ser utilizada como forma de motivação na aprendizagem, mas de forma moderada, sem gerar conflitos desconfortantes entre os indivíduos. Porém a melhor forma de se trabalhar destacada é a cooperação, trabalho em grupo, com intuito de colaborar com o interesse coletivo e envolvendo o maior numero possível de pessoas, visando desenvolver um melhor bem estar social entre os mesmos.
Não é fácil desenvolver atividades desse tipo, mas sempre procurar desenvolver formas de cooperação podem ser um bom começo para melhorar as condições de aprendizagem em um ambiente educacional. Afinal, não é fácil aprender quando se tem que superar outro alguém que você não vai com a cara, não é?
REFENCIA
LIANE, Zanella. Aprendizagem uma introdução. in. LA ROSA, Jorge de. (org) Psicologia e educação: o sginificado de aprender. 7ed. Porto Alegre: EDIPUCRS., 2003. p.15-38

Deixe um comentário